mercredi 12 septembre 2012

life in drawers

A vida em gavetas é a minha inspiração nesta postagem após semanas afastada por motivo de trabalho.

Aprendi com o MOOC - CCK11 e Change a deixar o pensamento vagar entre as informações que recebo dos outros e as informações que transitam em mim mesma, fruto de experiências diversas que envolvem a  arte como um material humano (pintura e escultura, fotografias e filmes) e o movimento humano ao qual estou sempre ligada.
Neste transito que acontece, em todos nós, as nossas  gavetas demonstram ser diferentes, em seu modo de abrir e fechar, das gavetas curriculares da Educação (obvio!) onde o conhecimento se mostra estanque, na dependência de abertura do professor especialista.
Em nossas gavetas, se prestarmos atenção e se observarmos com paciência, o movimento de abrir e fechar, de retirar algo, valido ou invalido, ao que destinamos como foco, acontece aleatoriamente na maior parte do tempo.

A aprendizagem ocorre assim, creio eu, aquele que aprende obtém de certa forma o auxilio da sua realidade de vida, das suas experiências anteriores e pode ocorrer também que esta pessoa  nem se dá conta de que, algo do conhecimento já faz parte de si e cabe ao próprio aprendente a ampliação daquilo que ele deseja.

Nós separamos o professor da pessoa que somos....., ou aquele que escreve no blog daquele que orienta o aluno....questiono...

Algo se mistura em nossas resistências, ou em  nossa facilitação para com aquele outro ser!








Apos repensar as tais gavetas, referencias principalmente para com as minhas gavetas, como mulher e professora, encontro por acaso a obra - O pássaro da Alma, obra premiada e que ilustra a minha emoção ao ser tutora de alguns alunos. E não só!

1 commentaire:

  1. To loose something because you did store it in the wrong drawer.

    RépondreSupprimer